SISTEMAS PENITENCIÁRIOS LATINO-AMERICANOS

UM ESTADO DE COISAS INCONVENCIONAL?

  • Sílvia Maria da Silveira Loureiro
  • Luciano Oliveira de Santana

Resumo




􏰖 􏰍􏰊􏰂􏰂􏰗􏰇􏰁􏰕 􏰄 􏰉􏰁􏰑􏰕􏰄􏰆􏰄􏰎􏰔􏰊 􏰉􏰁 􏰋􏰒 􏰘􏰂􏰅􏰄􏰉􏰊 􏰉􏰁 􏰙􏰊􏰌􏰂􏰄􏰂


Inconvencional pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ante a realidade fática dos sistemas penitenciários na América Latina? Este é o problema de pesquisa que o presente artigo busca responder. Para se chegar a uma resposta afirmativa para esta pergunta, o ponto de partida foi a compreensão do instituto colombiano do Estado de Coisas Inconstitucional, utilizado como parâmetro principal deste trabalho. A hipótese levantada foi a adaptação do instituto colombiano à realidade do sistema decisório da Corte Interamericana. Com a utilização do método indutivo, foi realizada a análise de vinte casos contenciosos sobre temática penitenciária já decididos pela Corte Interamericana de Direitos Humanos e o estado atual de implementação das medidas de reparação determinadas pelo Tribunal. Em seguida, foi feita a adaptação dos pressupostos de deflagração do Estado de Coisas Inconstitucional para o Estado de Coisas Inconvencional. Foi defendida a técnica do controle de convencionalidade para realização do reconhecimento do Estado de Coisas Inconvencional pela Corte Interamericana. Por fim, foram apresentadas propostas de meios de implementação e monitoramento da decisão da Corte Interamericana em eventual declaração de um Estado de Coisas Inconvencional com base em sua experiência na etapa de supervisão do cumprimento de sentença.




Publicado
2022-10-08
Como Citar
LOUREIRO, Sílvia Maria da Silveira; SANTANA, Luciano Oliveira de. SISTEMAS PENITENCIÁRIOS LATINO-AMERICANOS. Revista do Instituto Brasileiro de Direitos Humanos, [S.l.], v. 22, p. 313-332, out. 2022. ISSN 1677-1419. Disponível em: <https://revista.ibdh.org.br/index.php/ibdh/article/view/488>. Acesso em: 07 dez. 2022.
Seção
Artigos