DIREITOS HUMANOS E UMA GESTÃO EMPRESARIAL SOCIALMENTE RESPONSÁVEL PARA OS DESAMPARADOS

  • Renato Alves Vieira de Melo

Resumo




As necessidades da sociedade e as oportunidades organizacionais se unem para transformar as empresas utilizando estratégias no sentido de impulsar o seu desempenho e melhorar os seus resultados. Os Direitos Humanos são relevantes para os negócios empresariais com práticas ESG, a fim de proteger a vida dos necessitados; para isso, se exige que os atores sociais e principalmente os desamparados sejam incluídos de modo a que se possa subsistir socialmente, qualificando as empresas em sua gestão socialmente responsável em relação aos mais necessitados.


A gama complexa e ampla de questões, em que a maioria está relacionada aos direitos humanos e à devastação socioeconômica, recebe menos atenção do que a dimensão ambiental; com isso, a estratégia ESG aparece como um componente de transformação para as empresas e a sociedade; no entanto, a má qualidade dos dados disponíveis e a falta de conhecimento são as razões frequentemente citadas para que os compromissos atentem para os riscos sociais e ambientais, fazendo com que as metas ESG sejam um impulso significativo para as transformações.


Infelizmente, o “social” fica atrás de outros elementos do ESG no desenvolvimento de estratégias consistentes e eficientes para medir o desempenho da empresa de uma forma que seja útil para os investidores.


A pandemia de corona vírus e a devastação socioeconômica deixada em seu rastro também reforçaram a importância do componente social da estratégia ESG.




Publicado
2022-10-08
Como Citar
VIEIRA DE MELO, Renato Alves. DIREITOS HUMANOS E UMA GESTÃO EMPRESARIAL SOCIALMENTE RESPONSÁVEL PARA OS DESAMPARADOS. Revista do Instituto Brasileiro de Direitos Humanos, [S.l.], v. 22, p. 285-294, out. 2022. ISSN 1677-1419. Disponível em: <https://revista.ibdh.org.br/index.php/ibdh/article/view/486>. Acesso em: 07 dez. 2022.
Seção
Artigos