PERSPECTIVAS DE REPARAÇÃO NO CASO SAMARCO

INDIVISIBILIDADE, INTERDEPENDÊNCIA E DIREITOS ECONÔMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E AMBIENTAIS

  • Letícia Soares Peixoto Aleixo Projeto Diálogos Comunitários, no Caso Samarco
  • Sophia Pires Bastos UFMG

Resumo




Passados mais de dois anos do rompimento da barragem de Fundão, considerado o mais grave caso de desastre tecnológico envolvendo barragens de rejeito de mineração no mundo, não há ainda diagnóstico socioeconômico dos danos causados nem a implementação de um plano de reparação integral às vítimas e familiares. O presente artigo propõe analisar a (in)aplicação de medidas reparatórias no caso Samarco a partir da compreensão de que o processo reparatório deve ser conduzido sob a ótica da justiça restaurativa, com a participação das vítimas; da insuficiência das indenizações, com a necessidade de conjugação de medidas proporcionais aos danos materiais e imateriais; e da violação de direitos econômicos, sociais, culturais e ambientais enquanto categoria de proposição de medidas mais adequadas e efetivas.




Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Orientadora acadêmica da Clínica de Direitos Humanos da UFMG (CdH/UFMG); Integrante do Coletivo para o Acesso à Justiça Internacional (CAJIL) e Assessora técnica pelo Projeto Diálogos Comunitários no Caso Samarco.

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda em Direito pela UFMG; Monitora do Grupo de Estudos em Direito Internacional dos Direitos Humanos (GEDI-DH); Pesquisadora bolsista do Centro de Estudos sobre Justiça de Transição (CJT/UFMG); ex-Integrante da CdH/UFMG.

Publicado
2018-12-15
Como Citar
PEIXOTO ALEIXO, Letícia Soares; PIRES BASTOS, Sophia. PERSPECTIVAS DE REPARAÇÃO NO CASO SAMARCO. Revista do Instituto Brasileiro de Direitos Humanos, [S.l.], n. 17/18, p. 157-173, dez. 2018. ISSN 1677-1419. Disponível em: <http://revista.ibdh.org.br/index.php/ibdh/article/view/381>. Acesso em: 24 jul. 2019.
Seção
Artigos