RAÍZES JUSNATURALISTAS DO CONCEITO DE DIREITOS ORIGINÁRIOS DOS ÍNDIOS NA TRADIÇÃO CONSTITUCIONAL BRASILEIRA: SOBRE O CONCEITO DE INDIGENATO

Conteúdo do artigo principal

Pedro Calafate Simões

Resumo




Mostra-se que as raízes históricas do conceito de direitos originários dos povos indígenas sobre as terras que tradicionalmente ocupam, inscrito no artigo 231 da Constituição Federal brasileira de 1988, remetem para o pensamento dos teólogos-juristas ibéricos dos séculos XVI e XVII, que deram corpo ao que designo como Escola Ibérica da Paz, sobretudo no que se refere ao fundamento jusnaturalista do conceito de domínio. Evidencia-se também o modo como o conceito de indigenato, formulado em 1912 por João Mendes Júnior, interpretado ao longo das últimas décadas como sendo o que melhor ilumina aquele artigo da Constituição de 1988, está fundado nesta mesma escola ibérica de direito natural, convidando-nos, assim, a um regresso aos clássicos.




Detalhes do Artigo

Como Citar
SIMÕES, Pedro Calafate. RAÍZES JUSNATURALISTAS DO CONCEITO DE DIREITOS ORIGINÁRIOS DOS ÍNDIOS NA TRADIÇÃO CONSTITUCIONAL BRASILEIRA: SOBRE O CONCEITO DE INDIGENATO. Revista do Instituto Brasileiro de Direitos Humanos, [S.l.], n. 16, nov. 2017. ISSN 1677-1419. Disponível em: <http://revista.ibdh.org.br/index.php/ibdh/article/view/354>. Acesso em: 18 jun. 2018.
Seção
Artigos